Notícia

02 , 2014

Menino da tábua

MENINO DA TÁBUA

Desde 1977, a história do MENINO DA TÁBUA tem motivado a visita de pessoas de fé de várias partes do Brasil. A Igreja Católica professa a fé na Comunhão dos Santos, e em sendo assim, ainda que Antônio Marcelino não seja considerado Santo pelos cânones da Igreja, o é pela fé do Povo, portanto, estando na glória de Deus podemos, perfeitamente, comungar de sua oração.

Há varias maneiras de se observar o fenômeno. Se há pessoas que não compreendem esta manifestação de fé do povo simples, percebendo apenas a aglomeração de gente, do estímulo comercial, fé “ingênua” ou fora do lugar, nós da nossa Comunidade Nossa Senhora do Patrocínio de Maracaí estamos com o foco em outra dimensão.

Não queremos questionar ou julgar a fé do Povo, tampouco a suposta santidade de Antônio Marcelino, o Menino da Tábua. Para nós, ele é simplesmente um sinalzinho... um sinalzinho que Deus colocou aqui nesta cidade para atrair pessoas a Ele. E nós, cristãos, levarmos a Palavra de Deus ao darmos um testemunho de amor ao próximo...

Deus é perfeito! De uma atitude humana, talvez até mundana de querer explorar a fé simples do povo, criando o mito MENINO DA TABUA, o Senhor nos inspira ações que podem mudar o pensamento de toda uma cidade: focar no Povo de Deus! 

Sim, o foco é acolher as pessoas da nossa Igreja em nossa Igreja! Queremos ser acolhedores, amáveis, simpáticos, dar verdadeira demonstração de amor evangélico! Os peregrinos são, geralmente, pessoas humildes, muito simples. E assim, numa atitude evangélica, o Senhor nos dá a oportunidade de ir proporcionando nesta acolhida uma experiência de Amor de Deus que talvez os visitantes não tenham em suas comunidades...

Sabemos que quem procura o Menino da Tabua o procura porque tem fé. Ter transferido as Missas do Cemitério, onde até há poucos anos eram realizadas, (lá o clima é de festa e não de oração) tem esta intenção: traze-los para a Igreja, recebe-los com dignidade, com lugar para se sentarem, ar fresco, proteção do sol, etc. ..

Aproveitamos para oferecer-lhes café da manhã e almoço a preços populares, com lugar para se sentarem, descansarem, podendo usar os banheiros, etc. O que recebemos de doações na Igreja ajuda na despesa que temos com a recepção que fazemos.

Na partilha de nossa irmã Bete Cruz, “Acolher a todos, sem distinção, principalmente aqueles que pela simplicidade da fé precisam de alguém que os acolha com amor, em suas necessidades físicas e espirituais. A reflexão na santa missa do Domingo nos ajudou a compreender que Deus nos da forças para transformar nosso sofrimento em sacrifício.Todo sacríficio é uma oferta agradável a Deus quando colocamos o amor em primeiro lugar. Alegro-me em participar e uma comunidade que a cada dia vai demonstrando seu entendimento do Evangelho através de suas ações.

Alegria sim, alegria de quem serve por amor, que veio tão somente por ter compreendido o chamado.”

 

É assim que estamos interpretando os sinais que Deus nos dá. Não precisamos sair por aí fazendo discursos acalorados, desprezando a fé simples do povo. Como católicos estamos querendo fazer a nossa parte no Reino de Deus, fazendo amizades, sendo carinhosos, acolhedores, lembrando os ensinamentos de Jesus, dentre eles “Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes” Mt 25,40.

 

Pe. Eduardo Andrade de Moraes

Pároco Paróquia Nossa Senhora do Patrocínio - Maracaí/SP

 

Vejam todas as fotos no facebook :  Igreja Católica  Maracaí

 

COMPARTILHAR