Notícia

23 Jan, 2019

JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE 2019

JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE 2019

O padre Anderson Santana Cunha viajou nesta segunda-feira, 21, para São Paulo, de onde parte na terça-feira para São José, na Costa Rica, fronteira com Panamá, para participar da Jornada Mundial da Juventude (JMJ). 

A edição deste ano será do dia 23 ao dia 28 de janeiro, reunindo milhares de peregrinos do mundo todo, incluindo um grupo da região que ele irá acompanhar, com jovens das cidades de Assis, Florínea e Presidente Prudente. 

Padre Anderson tem 27 anos, é sacerdote da Diocese de Assis, atualmente é pároco da Paróquia São José de Florínea (SP) e vigário paroquial na Capela São Sebastião de Frutal do Campo - Cândido Mota (SP), além de Assessor Eclesiástico para a Juventude da Diocese de Assis. 

"A JMJ foi criada por São João Paulo II em 1985 e a primeira edição do evento aconteceu em 1986. A partir de então, a cada dois ou três anos, os jovens do mundo todo se encontram com o Santo Padre para celebrar, cantar, rezar e renovar a fé", explica. 

Ele acredita que a JMJ tem duas motivações fundamentais. 

"A primeira motivação é mostrar aos jovens que eles não estão sozinhos, que há muitos jovens católicos espalhados no mundo todo e que há muito em comum entre eles. E a segunda diz respeito ao sentimento de unidade, um só rebanho reunido em torno de um só pastor, que é Cristo, representado pelo Papa. São jovens do mundo todo falando um mesmo idioma, o amor, e professando a mesma fé em Jesus Cristo”, considerou. 

Ele conta que durante a jornada acontecem várias atividades, como catequeses, nos diversos idiomas, de acordo com a origem dos peregrinos. Também celebra-se a Santa Missa, reza-se a Via Sacra, entre outras ações. 

"A JMJ proporciona ao jovem a alegria de se encontrar o tempo todo com pessoas diferentes, trocar experiências e presentes, além de fazer novas amizades. Um dos pontos marcantes da JMJ é a Missa de Envio, que acontecerá na conclusão do evento, quando o Papa Francisco enviará os jovens para serem missionários em suas próprias comunidades. É nesse dia, o último do encontro, que se anuncia a próxima sede do evento”, detalhou. 

Padre Anderson relembra da JMJ que aconteceu no Rio de Janeiro em 2013, quando ele esteve na capital carioca juntamente com um grupo de peregrinos da Paróquia Santa Cecília, de Assis. 

"Foi um encontro muito especial, tenho certeza que será assim também a JMJ deste ano. É impressionante a sensação de proximidade entre as pessoas na Jornada. E isso acontece porque há entre os peregrinos uma familiaridade natural que surge da comunhão na fé: somos irmãos em Cristo!”, lembra. 

Ele finaliza reforçando que, para a participação do grupo na JMJ de 2019 foi preciso muito empenho. 

"Foi preciso muito trabalho para viver essa experiência nos próximos dias. Irei como peregrino junto aos jovens da comunidade neo-catecumenal. Cerca de cem jovens irão neste grupo. Para conseguir o valor necessário para custear os gastos, os jovens fizeram diversas promoções e eventos. Só será possível ir para a JMJ no Panamá porque todos se dedicaram, e muito”, finalizou. 

 

FONTE: www.assiscity.com

 

 

Padre Anderson participa da JMJ, que nesta edição acontece no Panamá, de 23 a 28 deste mês



COMPARTILHAR