PDF Imprimir E-mail

Paróquia Sagrado Coração de Jesus
Catedral da Diocese de Assis

 

paroquiascatedral2 

 

 

Breve Histórico 


     A história da paróquia Sagrado Coração de Jesus é de certa forma a própria história da cidade de Assis. Ambas tiveram a sua origem em uma doação de terras feita pelo Cap. Francisco de Assis Nogueira, em 1905. Essa doação totalizava oitenta (80) alqueires, dos quais dez (10) pertenciam à obra do Pão de Santo Antônio. Sobre este terreno já estava edificada uma pequena capela de madeira desde 1890. Dentro da realidade do momento, onde a falta de padres era acentuada, a capela, que tinha por titular o Sagrado Coração de Jesus e São Francisco de Assis por Orago, era atendida pelo padre de Platina.


     Acompanhando o crescimento da cidade, a antiga capela deixou de atender ao número de fiéis que crescia rapidamente. Em 1912 foi eregida uma outra capela, de madeira, que também, em pouco tempo, não era mais suficiente. Em 1914 essa segunda capela de madeira foi ampliada. No ano seguinte, por Decreto de Dom Lúcio, Bispo de Botucatu, foi Assis eregida à Paróquia, sendo o seu primeiro pároco o Pe. Francisco José Seródio, que serviu em Assis de 1915 a 1918.


     A paróquia de Assis, contando com o seu próprio rendimento oriundo da Enfiteuse, pode em pouco tempo pretender a construção de uma nova Igreja, agora matriz. No entanto, a construção desta igreja não foi limitada a recursos da própria paróquia. A quantia exigida para essa construção era muito superior aos rendimentos da fábrica da paróquia. Para organizar essa construção foi organizada uma campanha popular, se bem que restrita em primeiro momento, aos elementos de mais posses da paróquia, nos sentido de ser levantada a quantia para tal fim. Foi organizado um “Livro de Ouro”, destinado a receber subscrições em favor da construção.


     No livro de Ouro, cento e cinquenta e oito (158) assinaram comprometendo-se a pagar alguma importância conforme suas possibilidades, divididas essas quantias em dez (10) prestações iguais. Dessas pessoas, onze (11) não cumpriram com o compromisso, restando apenas cento e quarenta e sete (147) que fizeram a doação prometida. Por meio desse recurso angariado o total de cinqüenta e cinco contos e trezentos e trinta e três mil réis (55.333$000). Porém, mesmo assim, ainda restava o problema da mão de obra para ser resolvido. O recurso utilizado foi o emprego do mutirão.


     Com as medidas acima, já em 1926 pode-se cobrir a nova igreja. Com a madeira resultante da demolição das capelas antigas, construiu-se o teatro Dom Antônio, que passou a ser ponto de promoção de festejos, peças teatrais e outras atividades, cujas rendas se destinavam à construção da Igreja Matriz.


     No ano de 1928, com a elevação à categoria de sede de Diocese, procurou-se acelerar a construção da igreja, agora com o título de catedral. Se bem que já tivesse condições de receber os fiéis e nela ser celebrada a Santa Missa, muitos dos refinamentos estavam por serem feitos. A torre, só foi concluída em 1935 pelo Pe. Francisco de La Torre; a cúpula ao lado do Evangelho com a sua nave, em 1937 e do lado da Epístola, em 1938, no dia 30 de Novembro. Ainda nessas fases de construção, o emprego do mutirão foi prática freqüente, dado aos problemas apresentados de falta de recursos. No mesmo ano de 1938, no dia 30 de Outubro, festa de Cristo Rei, foram colocados os doze Apóstolos, os mesmos que hoje figuram na nova catedral.


     Nos seus primeiros anos, a Catedral subordinava, enquanto paróquia, todas as vilas de Assis. Só mais tarde é que foram desmembradas de Vila Xavier, Santa Cecília, Vila Operária, algumas já na década de 70 (Santa Cecília). Hoje, constitui-se uma paróquia distinta das demais vilas. Sabemos que a Catedral é a Igreja do Bispo, mas por razões pastorais, o Bispo elege um padre, que se torna “Vigário” da Catedral, substituindo-o na cura das almas.


     Após o Pe. Seródio, primeiro pároco de Assis, outros párocos serviram nessa paróquia, dentre eles destacamos Mons. David Corso, que por longos anos dedicou sua vida em nossa cidade. Ressaltamos ainda os últimos párocos: Mons. Floriano de Oliveira Garcez, Pe. Maurílio Alves Rodrigues, Pe. David José Martins.


     Hoje a paróquia esta sobre os cuidados pastorais do Pe. Alberto Rodrigues do Santos, com o auxílio do Diác. Carlos Augusto Martins Júnior.

 

 
HORÁRIOS DE MISSAS:

Segunda a Sábado: 06h30 e 19h
Domingo: 07h; 09h30; 19h

 

CAPELAS 


01.01. Capela São Francisco de Assis - Vila Glória



Domingo - 8h
 

01.02 Capela Santo Antônio – Diocesano

Domingo - 8h30

 

01.03 Capela da Santa Casa

Sábado - 18h

Última atualização em Sex, 22 de Junho de 2012 19:01